Fotografias de adolescentes anos 70

Numa feliz descoberta minha, encontrei fotografias antigas feitas ainda nos anos 70, de jovens em atividades diversas. As fotografias possuem um encanto de nos levar através do tempo. Eternizam momentos que podem parecer comuns, mas que são na verdade um registro histórico dos movimentos jovens daquela década. Apresento o fotógrafo Joseph Szabo.

Fotografias antigas espelho da vida

O fotógrafo Joseph Szabo, mais conhecido por suas fotos de adolescentes, recentemente fez uma notável redescoberta, um corpo de imagens muito diferente do trabalho que ele chama de Hometown-fotos, tiradas há quatro décadas, que ele tinha esquecido.

Szabo conversou com site LightBox (Original em inglês) sobre essas fotografias recém-descobertas, cuja seleção foi publicada naquela pagina pela primeira vez, e como essas imagens relacionadas com as suas fotografias adolescentes se tornaram icônicas ao longo dos últimos 40 anos.

No início dos anos setenta, Joseph Szabo ensinou a arte e fotografia em Malverne da High School em Long Island. Ao mesmo tempo ele continuou a estudar fotografia, viajando para Nova York para fazer um curso sobre “como fotografar pessoas e estranhos” com Ken Heyman e para participar de uma série de palestras chamadas “The Concerned Photographe”, com curadoria de Cornell Capa, que contou com a presença de grandes nomes da fotografia mundial.

Inspirado pelas oficinas, Szabo começou a fotografar seus alunos como um meio de quebrar a barreira entre aluno e instrutor. Começando na sala de aula antes ramificando-se para o terreno da escola, Szabo logo ganhou a confiança de seus alunos, eventualmente, fotografá-los em festas e em Jones Beach.

 Fotografias de adolescentes anos 70 Fatos
Imagem: Joseph Szabo

O corpo resultante do trabalho é uma celebração da experiência adolescente: descrito por Szabo como “os anos de desejo inquieto e florescimento da sexualidade; o mundo do ensino médio, estacionamentos, e esquinas; e a cultura exclusivamente americana em que todos nós crescemos. “Publicado em 1978 como Almost Grown (o primeiro livro de Szabo), as fotografias representam uma evocação notável do período, proporcionando um olhar intemporal e infinitamente atraente para os anos de formação da juventude americana.

Imagem Joseph Szabo. Priscilla

Almost Grown recebeu uma boa dose de atenção, mas logo as coisas voltaram ao normal. Szabo continuou a fotografar os adolescentes como um meio de se envolver com seus alunos – uma atividade que manteve até sua aposentadoria em 1999. Embora tenha havido o pedido ocasional para uma imagem – a mais famosa “Priscilla” para o álbum do dinossauro de Junior na década de 80, 20 anos se passariam até que o  trabalho de Szabo voltasse ao público em seu segundo livro, “Adolescente”.

Do portfólio de Szabo foram publicados mais dois livros – fãs dos Rolling Stones e Jones Beach. Sua reputação como um cronista da vida adolescente cresceu e Szabo chegou a um novo público, que se estendeu para as celebridades, “fãs” como Bruce Weber, que apoiaram o trabalho de Szabo. Parecia que o legado de Szabo havia sido definido como o fotógrafo de adolescentes.

Em 1990 Szabo converteu sua garagem de dois carros em um estúdio de trabalho, movendo caixas e caixas de fotografias a partir de seu porão úmido para o novo estúdio. Muitos anos depois, em 2010, quando Tom Gitterman (galeria New York negociante de Szabo) visitou para selecionar trabalhos para uma exposição de Szabo, Jones Beach Fotos, ele percebeu as caixas.

Joseph Szabo. Casal Backstage 1979 a partir do livro Adolescente ,Fotografias jovens

 “O que está aqui, o que há na caixa?” Gitterman perguntou.

“Eu não sei. Vamos abri-la e descobrir “, Szabo respondeu.

Ao abrir a caixa, Gittermann fez uma fascinante descoberta: uma série de fotografias de paisagens suburbanas registradas entre 1973 e 1979 que  tinham permanecido escondidas desde que foi impresso a mais de 30 anos.

Seu local de trabalho era o mesmo em que morava, com a maioria das fotografias tiradas em Long Island.

O que torna as imagens Hometown tão notável é que, embora as fotografias de paisagens são diferentes de tantas maneiras ao trabalho adolescente de Szabo, elas encarnam o mesmo DNA e desencadeiam a mesma resposta emocional. Elas têm uma notável capacidade de desencadear memória pessoal do espectador – algo anotado na tampa traseira do primeiro livro de Szabo, Almost Grown: “Dentro destas páginas você vai reconhecer parte de si mesmo, como você é hoje, ou como você estava quando vocês eram adolescentes. “

Isto é tão verdadeiro para o fotógrafo como é para seu público. Szabo descreve seu trabalho como autobiográfico. Ele experimentou algo parecido com a nostalgia instantânea ao fazer o trabalho, recordando as lembranças de sua própria infância.

 Fotografias de adolescentes anos 70 Fatos
Imagem: Joseph Szabo

Sobre a conexão evidente no trabalho com adolescentes realizado na cidade natal, Szabo explica: “Eu já passei por todas essas experiências como uma criança, como um adolescente, então eu entendo o que eu estou olhando quando estou fotografando estes adolescentes. Eu sabia o que as crianças gostavam. E quando eu fotografei as cenas de sua cidade natal, eu morava no lugar assim, eu andei através de um lugar assim no meu caminho para a escola, ou à igreja, ou para o museu. Eu passei por essas grandes casas de milhões de dólares, então eu entendo  a perspectiva “.

Ele registrou em vários “clicks” o cotidiano de jovens em seus ambientes. Sempre se identificando com aquele contexto. O que torna seu trabalho especial, um verdadeiro achado. E ao mesmo tempo, para ele, uma viagem pelo auto conhecimento.

Quintais, crianças brincando, e saindo nas ruas suburbanas, e os carros, são todos os motivos encontrados dentro do trabalho Hometown – todos foram importantes na educação de Szabo, “ninguém mais do que o Carro”.

 Fotografias de adolescentes anos 70 Fatos
Foto: Joseph Szabo

As fotografias Hometown servem como um prequel ( é um termo não-dicionarizado em português utilizado para se referir a uma obra artística que contém elementos passados no mesmo universo ficcional, ou universo paralelo, segundo o contexto que uma narrativa prévia completa, desde que esses elementos ocorram anteriormente aos narrados no primeiro trabalho) para o trabalho de adolescentes, dando contexto de vidas suburbanas que Szabo documentou tão eficazmente durante quase quarenta anos.

 Fotografias de adolescentes anos 70 Fatos

As imagens sem esforço de Joseph Szabo – ao mesmo tempo nostálgico e atemporal – apelam diretamente aos nossos sentidos e ressoam dentro de nós. Suas fotografias nos lembram os melhores dias de nossas vidas. Para você que gosta de fotografia este outro post que fala da Fotografia nos anos 70 pode ser bem interessante.

Traduzido e adequado do original: “Joseph Szabo: American Photography’s Best Kept Secret” – Time Light in Box

Conte aos amigos sobre esse post!

Publicidade

Você pode gostar também

Sobre o autor: Eli Braz

Olá me chamo Eli e nasci nos anos 70. Curti toda minha adolescência nos anos 80 e 90. Agora gosto de relembrar e compartilhar os bons momentos e fatos que marcaram época. Espero ser útil a todos com minha pesquisa e escrita.

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares