Filmes anos 80 qual o melhor?

Se você tem mais de 35 anos  e gosta de cinema, com certeza já ouviu falar destes filmes anos 80. Para mim os melhores. Talvez por que passei minha adolescência nas salas de cinema. Na época era o evento do mês poder ir ao cinema.

Separei então alguns filmes anos 80 que fizeram sucesso e que eu gostei de relembrar. Espero que você também.Deixe seu comentário ou sugestão de filmes que assistiram no cinema.

Quer fossem filmes românticos, de terror, ou de ficção científica, eles ocuparam seu lugar em nossa juventude.

Fiz o possível para lembrar do máximo de filmes da época. Claro que pode faltar um ou outro. Mas vamos começar com os que considero destaques. Pode ter ficado um pouco longo mas tive o cuidado de descrever bem cada filme.

Espero que gostem.

Filmes anos 80, Românticos.

“Em Algum Lugar do Passado”

Esse é de partir o coração. Uma estória que envolve um amor inimaginável entre homem e mulher distantes por um lapso temporal de 60 anos. Essa foi a receita para um filme odiado pela crítica e amado pelos espectadores.

Assim podemos classificar o filme Em Algum lugar do Passado (Somewhere in Time, 1980), como um clássico do gênero.  Para mim um dos melhores papeis que Christopher Reeve viveu, depois do Super Man.

Outra grande sacada do filme foi usar o tema viagem no tempo para juntar os personagens Richard Collier (Reeve) e a bela Elise McKenna (Jane Seymour). Isso sem usar nenhum tipo de máquina do tempo. Aliás essa temática causou muitas discussões. Voltamos ao assunto depois.

 Filmes anos 80 qual o melhor? cinema

Outro ponto para mim que tornou o filme marcante foi a trilha sonora com musicas como “Rapsódia sobre um Tema de Paganini” de Rachmaninoff.

Claro que a escolha da trilha para qualquer filme seja uma importante parte para seu sucesso ou fracasso. No caso, acredito que foi perfeita a escolha, concorda?

Mais sobre o filme

 Filmes anos 80 qual o melhor? cinema

 

Apesar de ter sido odiado pela crítica o romance se tornou Cult dez anos depois de seu lançamento. Quem assistiu entende por que é um filme tão especial.

O filme começa em 1972 quando Richard é abordado na saída de um teatro por uma idosa que lhe entrega um relógio de bolso, e lhe diz “volte para mim”. Ele fica então intrigado e passa a investigar quem seria aquela mulher.

Descobre então que ele era uma famosa atriz(chamada Elise McKenna ) de 1912. Então ele que estava hospedado num clássico hotel da região descobre a foto da então jovem atriz que havia se apresentado ali. Passa então a alimentar uma estranha paixão por aquela mulher da fotografia.

Seu interesse aumenta quando descobre que o relógio que lhe foi entregue pertencia àquela mulher. O que faz com que comece a pesquisar a possibilidade de uma viagem no tempo.

Sobre isso achei um post muito interessante chamado “Amor e paradoxos quânticos” que faz uma abordagem muito interessante sobre a forma como a viagem do tempo é feita por Richard.

Seria ela feita através da auto hipnose. Ele se trancava no mesmo quarto do mesmo hotel, usando as mesmas roupas de época (1912). E repete algumas palavras que o levam ao passado.

Um dos pontos chaves da viagem era o relógio que lhe fora entregue pela idosa Elise em 1972. Ele devia retornar a 1912 e entregar o relógio a jovem Elise. Assim garantido a continuidade de seu retorno ao passado.

Nisso tudo o que fica mais intrigante é o fato de que ela ao devolver a ele o relógio no futuro, estaria entregando algo que não havia sido fabricado ainda. Seria o relógio um objeto mágico que existiu a partir do nada? Ou ele foi fruto do amor? Todas essas questões fazem parte do encanto do filme.

Sua marca para mim foi a estória de um amor tão forte que superou até mesmo o tempo. Além do mais gostei de ver Reeve em um papel diferente do Super Man. Ele se saiu muito bem.

Fica então uma dica de um filme muito romântico para que assistam. Eu estou a procura dele para rever junto com minha esposa, que de tanto eu comentar do filme ficou interessada. Tenho certeza que ela vai gostar. E você conhece o filme?

Agora vamos falar de outro romance, agora um mais juvenil.

Filme Paradise

Lançado em 1982 o filme Paradise foi duramente criticado por ter uma história quase idêntica ao do clássico Lagoa Azul. Confira tudo o que envolve o filme e seus protagonistas.

 Filmes anos 80 qual o melhor? cinema O filme Paradise é de origem Canadense e foi estrelado por Willie Aames e Phoebe Cates. Uma das características mais marcantes do filme  é a nudez e cenas de sexualidade, bem ao estilo do Lagoa Azul.

Paradise conta a história de David (Willie) e Sarah (Phoebe), dois jovens que faziam uma viagem de Bagdá para Damasco em uma caravana, quando foram atacados por um bando de bandidos que escravizavam as pessoas para vendê-las posteriormente.

Durante a emboscada todos da caravana morreram, menos David, Sarah e o servo Geoffrey. No desenrolar da história os jovens foram parar num lindo e paradisíaco oásis. Infelizmente Geoffrey foi morto pelo líder dos bandidos, chamado Chacal.

É neste oásis que o casal descobre sua sexualidade e o amor. Para quem assistiu  o filme, ainda na juventude, ficou bem interessado nas cenas do casal. Nossos pais é que não ficavam muito satisfeitos se nos vissem assistindo aquilo.

Cates tinha na época das gravações 17 anos, o que pôde causar certo espanto quando se vê tantas cenas de nudez. Tanto é que os atores se reuniram e decidiram que não era necessário tanta exposição. Mas os produtores não levaram isso em conta e, o resultado é o que vimos.

Pelo jeito ela não gostou nada do resultado e da forma que foi  exposta, não participando de qualquer promoção do filme. Antes do filme ela era modelo, tendo sua vida mudado muito depois das gravações de Paradise.

Quanto a Willie o que sabemos é, que pela sua atuação em Paradise recebeu o Prêmio Framboesa de pior ator. Deve ser por isso que não foi mais visto em grandes produções.

 Filmes anos 80 qual o melhor? cinema

A trilha sonora, cujo o nome é o mesmo do filme Paradise, é interpretada pela jovem protagonista Phoebe Cates. Disso eu não me lembrava. Pelo que consta fez muito sucesso sendo bem executada nas rádios. Já ouviram a musica?

Por onde andará Phoebe Cates?

Mudando de gênero, os anos 80 também foram ricos em musicais. Eu gostava e vocês?

Filme anos 80, musicais:

Fama

Se hoje os jovens tem o Glee, nos jovens dos anos 80 tivemos o Filme Fama. Sem qualquer comparação mais acentuada, vamos relembrar um pouco deste clássico musical? Bem eu gosto do que é bom, então fico bem tranquilo ao dizer que achei o filme (musical) muito bom.

Você se lembra dele? Não? então relembre do que se trata a história. Tudo gira em torno de alguns jovens que buscam vaga numa escola de Artes em Nova Iorque. Vejamos alguns dos envolvidos na trama.

A personagem Coco Hernandez, uma talentosa aspirante a estrela. Na verdade Irene Cara, atriz que ganhou fama ao protagonizar o Clássico Flash Dance.

Elenco do filme Fama

  • Ralphy Garcy, um comediante porto-riquenho de vida sofrida, interpretado pelo ator Barry Miller;
  • Leroy Johnson (Gene Anthony Ray ), um jovem negro de família pobre e dançarino de rua em busca de algo melhor;
  • Doris Finsecker  (Maureen Teefy ), uma tímida garota judia que sonha em se tornar uma grande atriz e cantora;
  • Bruno Martelli (Lee Curreri ), um gênio da música cuja a arte é incompreendida; Montgomery McNeil (Paul McCrane), um sensível aluno de teatro;
  • Lisa Monroe (Laura Dean), uma estudante apaixonada pela dança;
  • Hilary Van Doren (Antonia Franceschi ), uma bela garota loira de família rica que estuda balé clássico.

 Filmes anos 80 qual o melhor? cinema

O filme Fama por sua qualidade inegável recebeu vários prêmios sendo um Oscar, Globo de Ouro e outros prêmios na Europa. Por ser musical os prêmios estão ligados ao figurino e  trilha sonora (canção original).

Agora para aqueles que não se lembram do que significou o filme Fama para o cinema, vejam o vídeo, e me digam se gostaram ou não. Há só para constar a voz é de Irene cara.

 

Devido seu grande sucesso o Fama teve um remake em 2009, seguindo a mesma receita do sucesso dos anos 80. Só que ao contrário do longa original não obteve o sucesso esperado nem boas críticas.

 Filmes anos 80 qual o melhor? cinema

Filmes  polêmicos: 

Agora para quem gosta de polêmica, esse musical foi muito comentado na época. Apesar de ter sido filmado nos anos 70 por aqui teve maior divulgação nos anos 80. Eu mesmo só o assisti nos anos 80. Por isso acrescentei ele na relação. Justificado?

Jesus Cristo Superstar

Sabem aqueles filmes que de tão polêmicos causam grande repercussão mundial? Pois é, o filme Jesus Cristo Superstar é um deles. Lembram dele? Por ter sido gravado noas anos 70 teve ainda muito mais resistência de religiosos no mundo inteiro.

Isso porque coloca Jesus Cristo num ambiente Hippie. O filme, que aliás trata-se de um musical foi feito em 1973 dirigido  pelo  cineasta canadense Norman Jewison, uma adaptação de uma ópera rock de mesmo nome.

O filme gira em torno do conflito entre Judas e Jesus durante a semana antes da crucificação. Neeley e Anderson foram indicados para dois prêmios Globo de Ouro em 1974 por seus retratos de Jesus e Judas, respectivamente. Mesmo sendo polêmico o filme atraiu  críticas positivas.

 Filmes anos 80 qual o melhor? cinema

A “Via Crucis” de Jesus Cristo

Por outro lado as críticas negativas não foram nada cristãs. Numa apimentada reportagem publicada na revista Veja de 16 de dezembro de 1973 o colunista Sérgio Augusto comenta, ao falar do fraco desempenho do ator/cantor Ted Neeley (Jesus Cristo), que:

Nem assim, seu raquítico Jesus Cristo, interpretado pelo  cantor pop Ted Neesley e constantemente santificado por ofuscantes raios solares, consegue a necessária aura de messianismo para tornar acreditáveis os seus sermões.

O filme causou repercussão por relatar um Cristo  como um Hippie. Isso realmente pode ter causado revolta em algumas religiões por ter mexido em assuntos tão delicados como a fé e a religiosidade.

A imagem do messias sempre esteve ligada ao martírio em prol do homem e do amor por nós. É assim que nós aprendemos desde pequeninos.

Eu particularmente fiquei impressionado com a forma com que o filme retratou o Cristo. Não entendia à época se aquilo era correto ou não, pois era muito jovem quando vi o filme.

Estava acostumado a ver filmes que tratavam da vida  do Messias, mas de um forma mais tradicional que me levava a refletir sobre o sofrimento dele o proposito de sua vinda ao mundo.

Mas mesmo impressionado não cheguei a ficar chocado ou a achar que o filme era uma blasfêmia. E se formos olhar com os olhos de hoje veremos o filme é arte, só arte. Não houve nenhum excesso, isso no meu entendimento. No mais extremismos existem e sempre existirão e isso não pode ser motivo para que deixemos de criar.

 Filmes anos 80 qual o melhor? cinema

Representar símbolos da fé das pessoas é sempre um terreno complicado. Eles transformaram através da arte uma história bíblica que mesmo acontecida a mais de 2000 anos é ainda atual.

E por nisso o musical ainda é atual. Recentemente foi apresentada em teatros em São Paulo a versão nacional do musical e pelo que vi foi um sucesso de critica.

O uso pela arte da imagem de Cristo para um musical pode ter sido chocante mas nada comparado ao que  se faz com a imagem de Cristo hoje em passeatas e eventos. O que acham?

Mudando novamente vamos falar de um dos melhores filmes de terror que vi na adolescência.

Para que gosta do Gênero Terror escrevi outro post com os filmes de terror antigos que assisti quando era jovem. Acho que vai gostar da lembrança.

Filmes anos 80: ficção científica.

Blade Runner

 Filmes anos 80 qual o melhor? cinema

O filme mostra uma distópica Los Angeles em novembro de 2019, onde robôs orgânicos criados geneticamente chamados de replicantes—visualmente indistinguíveis dos humanos—são fabricados pela poderosa Corporação Tyrell, como também por outros “mega fabricantes” ao redor do mundo.

Seu uso na Terra é banido e os replicantes são exclusivamente usados para trabalhos perigosos, servis e de prazer nas colônias extraterrenas da Terra. Replicantes que desafiam esse banimento e retornam para a Terra são caçados e “aposentados” pelos operativos especiais da polícia conhecidos como “Caçadores de Andróides”.

O enredo se foca em um brutal e astuto grupo de replicantes que recentemente escapou e está se escondendo em Los Angeles, e no aposentado Caçador de Andróides Dick Deckard, que relutantemente concorda em realizar mais um trabalho para caçá-los.

 Filmes anos 80 qual o melhor? cinema O filme descreve um futuro em que a humanidade inicia a colonização espacial, para o que cria seres geneticamente alterados – replicantes – utilizados em tarefas pesadas, perigosas ou degradantes nas novas colônias.

Fabricados pela Tyrell Corporation como sendo “mais humanos que os humanos”, as clonagens Nexus-6 são fisicamente idênticas aos humanos, mas são mais fortes e ágeis.

Devido a problemas de instabilidade emocional e reduzida empatia, os replicantes são sujeitos a um desenvolvimento agressivo, pelo que o seu período de vida é limitado a quatro anos.

Após um motim, a presença dos replicantes na Terra é proibida, sendo criada uma força policial especial – blade runners — para os caçar e “aposentar” (matar).

O filme relata como um ex-blade runner – Deckard – é levado a voltar à ativa para caçar um grupo de replicantes que se rebelou e veio para a Terra à procura do seu criador, para tentar aumentar o seu período de vida e escapar da morte que se aproxima.

Ao visitar Tyrell, o criador dos replicantes, Deckard conhece sua jovem assistente Rachael, que ignora o fato de que também ela é uma replicante. Rachael tem todas as memórias de uma sobrinha de Tyrell, e apoiada em suas memórias não consegue acreditar que é uma replicante.

A cena em que ela é submetida a um teste  e se convence desse fato é uma das mais comoventes do filme, e levanta questões filosóficas importantes. O policial Deckard se sente atraído por Rachael, sua fragilidade e sensibilidade, e se envolve com ela. Uma boa história de amor, muito comovente mesmo. Um dos melhores filmes dos anos 80.

Um a um os replicantes são caçados, e ao longo do filme parecem adquirir características humanas, enquanto os verdadeiros humanos que os caçam parecem adquirir, cada vez mais, características desumanas.

Ao fim, as questões que afligem os replicantes acabam se tornando as mesmas que afligem os humanos. Realmente um filme que nos leva a pensar em questões tão profundas quanto nossa existência, nossa capacidade emocional e o valor da vida.

Depois disso tenho certeza que vou procurar o filme novamente para revê-lo.  Grandes filmes esses da década de 80, não?  Confira o grande elenco do filme:

  • Harrison Ford…. Deckard
  • Rutger Hauer…. Roy Batty
  • Sean Young…. Rachael
  • Edward James Olmos…. Gaff
  • M. Emmet Walsh…. Capitão Bryant
  • Daryl Hannah…. Pris
  • William Sanderson…. J.F. Sebastian
  • Brion James…. Leon Kowalski
  • Joe Turkell…. Tyrell
  • Joanna Cassidy…. Zhora
  • James Hong…. Hannibal Crew
  • Morgan Paull…. Holden

Por ser uma ficção, até que recebeu algumas indicações e prêmios, como a indicação a ao Oscar de 1983 na categoria  de melhor direção de arte e melhores efeitos visuais.

Também em 1983 venceu na categoria de melhor figurino, direção de arte e melhor fotografia no Reino Unido (BAFTA), onde também foi indicado nas categorias de melhor montagem, melhor maquiagem, melhor trilha sonora, melhor som, melhor e melhores efeitos visuais. Isso para citar alguns. Espero que os amigos tenham gostado. Abraços.

Vangelis – Blade Runner Love Theme

 

Espero que tenham gostado das lembranças, dicas e resenhas destes filmes. Eles foram realmente um marco nos anos 80.

Deixem seu comentário ou sua sugestão. Faltou algum filme?

Conte aos amigos sobre esse post!

Publicidade

Você pode gostar também

Sobre o autor: Eli Braz

Olá me chamo Eli e nasci nos anos 70. Curti toda minha adolescência nos anos 80 e 90. Agora gosto de relembrar e compartilhar os bons momentos e fatos que marcaram época. Espero ser útil a todos com minha pesquisa e escrita.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares