Scroll Top

Assine GRÁTIS nossa Newsletter e fique atualizado. Não esqueça de confirmar sua inscrição quando solicitado.

Fatos

Educação de ontem e hoje, grandes mudanças

Estive pensando ao ler uma reportagem do ultimo fim de semana da revista época sobre a educação: “Caráter se aprende na escola”. Como nosso futuro pode não ser melhor do que hoje? Sim isso mesmo! O artigo foi inclusive capa, o que de cara  me chamou a atenção. De inicio pensei que se tratava de uma discussão sobre a ausência dos pais, e que por isso as escolas estrariam sendo encarregadas de dar aos alunos o que era de obrigação dos pais, coisa e tal…. Caráter.  Pensei,ta aí!  Uma boa dica para escrever.

Educação avanços e sucesso

Mas para minha surpresa o assunto era outro. As escolas estariam hoje trabalhando além do conteúdo previsto. Traços que podem ser determinantes no sucesso de nossos filhos como persistência, determinação, capacidade de trabalhar em grupo, protagonismo… Coisas que na nossa época não faziam porte nem do nosso vocabulário. Na nossa época a coisa era bem diferente. Segundo o artigo : A construção pedagógica dos anos 80 e 90 (do século XX) no Brasil..  de Marli Aparecida de Lima Chini, que pode ser conferido na integra no link Unioeste.

Desde o inicio dos anos 80 o objetivo das políticas educacionais no Brasil têm sido a de relocar a educação no centro das preocupações políticas. Devendo constituir-se num mecanismo propulsor para o exercício da cidadania e preparação para força de trabalho como simples forma de aliviar/conter a pobreza. E com insistente discurso em torno da melhoria da qualidade de ensino.

educacao_no_brasilOu seja a educação voltada para força de trabalho. Nos somos fruto desta politica educacional. Preparados para produzir e não para pensar, ou questionar. Isso sem falar em quem foi educado durante o regime militar, no caso com muito menos liberdades para questionar.

E hoje:

Hoje o aluno não te que ser necessariamente nota 10 para ser um vencedor. Tendo características como a persistência e autocontrole, no artigo citados como tão importante quanto português e matemática,  o aluno tem grandes chances de sucesso. Segundo a Época:

Há evidencias cada vez mais fortes de que certos traços de caráter e personalidade, como persistência e autocontrole, são tão determinantes para a vida estudantil e profissional quanto saber português e matemática.

São fatores que também  ajudam a melhorar as notas dos alunos. Essa nova visão de educação pode mudar a forma como famílias orientam os jovens e escolhem escolas. Além de importantes, esses traços podem ser ensinados e desenvolvidos na sala de aula, com as aulas de física,  biologia e todas as demais.

educação diferençasCom isso nossos filhos diferente de nós tem uma forma mais humanizada para se desenvolver, o que na nossa época se resumia a uma questão de Q.I. hoje é direcionada respeitando característica individuais. Hoje a escola tem que saber trabalhar isso. Ao contrário do que me lembro da minha antiga escola de freiras, em que minha professora de história me fez ter medo da disciplina com tantas datas para decorar. Na verdade um retardo na minha vida, pois só na fase adulta é que descobri minha paixão pela matéria. Descobrindo que o errado não era eu, mas a forma como o conteúdo me foi apresentado.

Então com todas essas inovações como não acreditar num futuro melhor?

Sobre o autor | Website

Funcionário publico, historiador e blogueiro por paixão. Nascido nos anos 70 curti toda minha adolescência nos anos 80 e 90. Agora gosto de relembrar os bons momentos e fatos que marcaram época.

Gostou do Conteúdo?

Assine GRÁTIS nossa Newslleter e fique atualizado. Não esqueça de confirmar sua inscrição quando solicitado.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

5 Comentários

  1. Luzinha disse:

    Concordo em parte… Se por um lado hoje existe mais liberdade de questionamento, o que é ótimo, por outro a noção de esforço diminuiu muito. Os alunos sabem menos e estudam menos. Temos que lembrar sempre que estamos em um mundo globalizado, enquanto aqui a maioria escreve português errado e a duras penas, nos outros paises falam fluentemente 2 línguas.

  2. Maria José Rodrigues disse:

    A Educação nos anos 60 70 80, eram muito diferente da Educação hoje, a criança nesta Época tinha que aprender a ler e escrever e conhecer os números saber somar, diminuir multiplicar e Dividir as operações da matemática, hoje alunos no 4ª 5ª 6ª não ler. eu não sei como um professor de Alfabetização passa um aluno de um ano para outro sem saber ler. Será que o problema é ou professor ou aluno ou sistema de Ensino.

  3. CARLOS disse:

    Bom dia,ja fui professor de segundo grau,mais da metade nao sabe o basico,ou seja,escrever,ler,interpretar..matematica…nao sabem nem a taboada..regra de tres..raciocinio logico..geometria basica…enfim o minimo para formar uma sociedade capacitada intectualmente….esse e o resultado da politica educacional socioconstrutivista…na qual se cria no sujeito uma falsa sensacao de seguranca..de autoconfianca…de coletividade …de saber…so que na hora da verdade,o conteudo nao aparece…o sujeito pensa que sabe..mas nao sabe…porque nao aprendeu..nao lhe foi ensinado.Para isso..analisemos dados,qual a posicao do Brasil a nivel mundial..em termos de producao cientifica..?…qual a nossa posicao perante o mundo ?..somos criadores ou adotamos o que os outros produzem…?..creio ser facil concluir que o sistema adotado esta muito aquem do que deveria ser.
    A culpa e dos professores…nao..a culpa nao e dos professores…e da politica esquerdista..social..democrata….ai esta o resultado da revolucao marxista que foi ao longo dos anos se infiltrando na sociedade brasileira,nas escolas,na justica,nas leis….na constituicao.
    Os melhores argumentos ideologicos…nao invalidam as conclusoes,pois,os numeros nao mentem!!!!…
    Abraco.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.