Scroll Top

Assine GRÁTIS nossa Newsletter e fique atualizado. Não esqueça de confirmar sua inscrição quando solicitado.

Curiosidades

Dançando Discoteca

Bem, nunca um bom dançarino, mas admirava que sabia dançar. Principalmente na época em que imperavam a discoteca e o Break Dance. Daí fiquei curioso sobre os dois estilos de dança, queria saber suas origens e princípios básicos. Agora é hora de compartilhar as informações que encontrei.

De inicio, só para constar, sabemos que nenhum estilo é genuinamente brasileiro. Tanto a Discoteca quanto o Break, como os  conhecemos, são originados nos EUA. Ou lá ganharam fama e glamour? Ta aí uma duvida que quero tirar. Vamos começar com com o ritmo dos anos 70? Bem vindos ao ritmo dos embalos de sábado à noite.

Dancando discoteca

Uma arte chamada discoteca

A discoteca, ou Hustle como é conhecido no mundo da dança, era um conjunto de cinco passos sem voltas. Criado em 1972, tinha como movimentos básicos paços de solo, chutinhos e movimentos com as mãos sempre acompanhado a batida da música.

Sua origem tem um “Q” de clandestinidade. Era dançado em porões por porto-riquenhos que moravam na América. Em  1976, ficou  conhecido como o New York Hustle e mais tarde  como o Hustle.  A dança se popularizou após o lançamento de Saturday Night Fever (Embalos de Sábado a Noite), em 1977, que era uma história fictícia sobre um bailarino italiano chamado Tony Manero , (John Travolta) que era muito popular no bairro e com as garotas. Além disso era o rei da pisca de discoteca. 

Um dos ícones do estilo discoteca era  Eddie Vega.  Ele era simplesmente  um dos melhores dançarinos do estilo Discoteca. Ganhou vários concursos em programas de TV, inclusive aos onze anos ganhou um concurso em NY, onde competiam vários adultos . E ajudou a difundir a dança para o mundo.

eddie vega rei da discoteca

Eddie Vega

 

 Riqueza dos anos 70

Tamanho é a riqueza destes anos para a musica, dança e moda que a Rede Globo irá trazer novamente a tona os anos 70, em sua novela das seis, Boogie Oogie. Teremos uma chance de ver de novo a pista de dança, os carros e as roupas de época. Quanto ao enredo é cedo para falar, dado a onda de fracassos das novelas globais. Na minha opnião de telespectador é claro. O importande é que pelo menos na abertura vemos os bons e velhos passos de discoteca.

Mas nada tira o brilho da Era Disco. A brilhantina ou gel, a camisa estampada de linho, o sapato caprichosamente limpo, são parte de um estilo que o tempo não pode apagar. Até quem não é da época busca informações, curte a musica ou a dança daqueles anos.

Sobre o autor | Website

Funcionário publico, historiador e blogueiro por paixão. Nascido nos anos 70 curti toda minha adolescência nos anos 80 e 90. Agora gosto de relembrar os bons momentos e fatos que marcaram época.

Gostou do Conteúdo?

Assine GRÁTIS nossa Newslleter e fique atualizado. Não esqueça de confirmar sua inscrição quando solicitado.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

    Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
    entre em contato com o suporte.