Scroll Top

Assine GRÁTIS nossa Newsletter e fique atualizado. Não esqueça de confirmar sua inscrição quando solicitado.

Curiosidades

Brincadeira saudável.

Jogar “Pião” uma Brincadeira saudável.

Me recordo bem que na minha infância, por volta de 1981 ou 82, brincávamos de  muitas coisas que hoje quase não se vê. Uma delas de jogar o Pião, isso para os meninos, é claro. Para as meninas o que chamo de “cozinhadim”, além de boneca, pular corda que aliás era sempre junto com os meninos e outras coisas.

brincadeirasinfantisantigas.blogspot.com.br

Pião (ou pinhão, como é chamado em algumas partes do Brasil, em corruptela de pião; xindire, em Maputo; n’teco, em Nampula embila, no Niassa, em Moçambique ) é o nome dado em português aos vários tipos de brinquedo que consistem, na brincadeira clássica e antiga, em puxar uma corda enrolada a um objecto afunilado, geralmente de madeira ou plástico e com uma ponta de ferro, colocando-o em rotação no solo, mantendo-se erguido. Atualmente, há novos materiais para piões e esses materiais permitem girá-los sem a utilização de uma corda. Nos piões mais antigos, a corda é o intermediário que transmite a força motriz dos braços, fazendo girar o pião em movimentos circulares em torno do próprio eixo que, em equilibro, gira (por causa da inércia) até perder sua força e parar.

Os piões mais simples são feitos de plástico ou madeira e giram apenas com a força dos dedos (sem o auxílio e cordas ou molas), até pararem devido ao atrito com a superfície. Quanto mais rápido o pião estiver girando, mais equilibrado ele fica. Dependendo da superfície o pião pode não girar corretamente. Com certeza era uma brincadeira muito boa e que não deve cair no esquecimento. Muito menos dar lugar a jogos que não trazem nenhuma possibilidade de interação com outras crianças.

Outra brincadeira que citei acima era a de pular corda. Onde eu morava geralmente a brincadeira era comandada pelas meninas. Nós entrávamos de “bicudos” e no meu caso não ma saia bem. Lembro que tinham as velocidades que iam aumentando gradativamente quando se dizia: sal, pimenta, fogo, foguinho. Salvo engano.

Sobre o autor | Website

Funcionário publico, historiador e blogueiro por paixão. Nascido nos anos 70 curti toda minha adolescência nos anos 80 e 90. Agora gosto de relembrar os bons momentos e fatos que marcaram época.

Gostou do Conteúdo?

Assine GRÁTIS nossa Newslleter e fique atualizado. Não esqueça de confirmar sua inscrição quando solicitado.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.