A História da MPB (música popular brasileira)

0
255
views

Hoje vamos falar de música. Da história da MPB (música popular brasileira) para ser mais exato. Todos gostamos de música certo? Mas agora além de expressar nosso gosto musical vamos conhecer um pouco mais da história de nossa música.

Espero que aproveitem a leitura. Acredito que será uma viajem ao passado, através da história da música brasileira. Pelo menos para mim foi. Deixem seus comentários ao final.

História da MPB: O início

A música brasileira tem grande peso na formação da identidade de qualquer pessoa ou família. A MPB  (música popular brasileira) , surgiu em meados da década de sessenta. Marcadamente nacionalista o movimento busca uma reaproximação com o samba tradicional.

Lembrando que termo música popular já era utilizado no início do século 20 para tratar de manifestações populares. Portanto já existiam os cantores de MPB. Porém historicamente pode-se dizer que a musica popular data do período colonial.

Assim podemos deduzir que toda música produzida no país e que seja famosa, caindo no gosto popular, pode ser considerada a música popular brasileira. Aliás aqui cabe uma colocação. A MPB mudou, se adequou durante décadas. Então o que era popular antes hoje nem tanto. E o que é popular hoje, amanhã quem sabe…

Anos de chumbo

Nossa música popular (como a conhecemos) surgiu da conscientização popular com a repressão durante acontecimentos 64. Na musica “Apesar de Você” de Chico Buarque (considerada por muitos uma das melhores músicas da MPB) se evocava a esperança no amanhã, apesar da ditadura. Contexto em que os festivais de música popular passaram a difundir a questão do voto e liberdade.

 

As músicas MPB eram de cunho social, elas falam da situação política do país, “Caminhando e Cantando”… o refrão da música “pra não dizer que não falei das flores” de Geraldo Vandré é execução obrigatória de quem pega seu violão numa roda de amigos até hoje.

Os anos 60

Mas sem definir o movimento ou grupo de artistas específicos, foi na segunda metade dos anos 60, através das músicas de protesto que a sigla MPB e ganhou significado próprio.

Na contra mão disso a Bossa Nova usava a música para cantar o Brasil ao mundo como um país pacífico e paradisíaco. Não estamos julgando. Cada um se expressava a sua maneira.

Os descendentes da bossa nova que nada tinham a ver com o antigo movimento fizeram a transição da bossa nova para a MPB. Exemplificada na canção “Arrastão” parceria de Vinicius de Morais um expoente do antigo movimento, e Edu Lobo um músico novato que representava a renovação de estilo.

O florescer dos festivais

Bem, nos primeiros anos da ditadura houve um boom na venda de televisores, aumentando a audiência dos festivais de música popular brasileira da TV.

Como na época a censura era moderada, os cantores de MPB encontraram nesses festivais espaço para protestar contra  o regime. Essa leva de artistas passou a criar músicas brasileiras que se adequassem à nova realidade nacional assim adotar o conteúdo sociais em suas letras.

A música MPB, “Disparada” de Geraldo Vandré e Théo de Barros  e a  música “A Banda” de Chico Buarque ambas vencedoras do 2º festival de música popular brasileira (realizado no Grande Hotel do Guarujá em 3 de dezembro de 1966) também podem ser consideradas um marco dessa ruptura.

 
 

A musica na mira do AI-5

Em 1968 o ai-5 institucionalizou a censura e a perseguição a quem ousasse se manifestar contra a ditadura. A música MPB agora estava presa às rédeas de um regime que não tolerava nenhum tipo de expressão contrária ao governo.

Com a pressão da censura vários cantores de MPB como Caetano Veloso e Gilberto Gil saíram do Brasil. O que motivou cantores de outra vertente a se expressarem (a sua forma claro) quanto ao que ocorria na época.

A icônica musica de Roberto e Erasmo Carlos feita para Caetano é um marco do que significou o exílio.

Uma pausa para ouvir a musica. Linda e cheia de significado.

 

MPB depois da década de 60

No fim dos anos 70 com certo afrouxamento do regime militar as frustrações e criatividades acumuladas vieram à tona como uma nova vertente da música popular brasileira. Surgem em São Paulo a Vanguarda paulista que agita ao cenário nacional.

Apesar de ser considerada culta e elitizada, o  estilo foi se consagrando a partir dos anos 70 abrangendo tendências das mais variadas, misturando elementos da música nacional aos estilos estrangeiros e da cultura de massa, característica dos centros urbanos.

Uma das variações mais importantes da MPB foi a Tropicália.  Influenciados pela psicodelia  e pelos ritmos nordestinos os tropicalistas inovaram. Mas dividiam opiniões ao incluir a guitarra elétrica e fazer um som urbano que misturava elementos do pop e outros ritmos .

Compositores e intérpretes espalhados pelo país afora como: Caetano Veloso, Elis Regina, Maria Bethânia, Chico Buarque, Milton Nascimento, Gilberto Gil,  MPB 4 e  Mutantes, faziam parte do nosso cotidiano.

A musica popular hoje

Com a abertura comercial e a entrada dos conglomerados midiáticos trouxe a música internacional para o mercado brasileiro. Essa ampliação da diversidade musical possibilitou a criação de novos ritmos, mas os temas nacionais acabaram perdendo espaço.

No início dos anos 90 que surgiram os artistas da nova MPB  que embora tenham trazido inovações para a música brasileira, são criticados por seu pouco interesse com os problemas do país em que nasceram.

A história da MPB não está pronta e acabada. Contribua com esse conteúdo, deixe seu comentário. Curta e compartilhe nosso conteúdo.

Artigo anteriorComidas tradicionais anos 70
Próximo artigoFilmes anos 80 qual o melhor?
Nascido nos anos 70 curti toda minha adolescência nos anos 80 e 90. Agora gosto de relembrar os bons momentos e fatos que marcaram época.
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here